PARASHÁ SHEMOT 5770

TODOS DEVEM LER ESTE TEXTO. RAB. AVRAHAM

Caro Sr. Rabino Avraham e amigos,

Peço permissão para trazer algumas linhas no tocante a Parashá “Shemot 5770”, conforme aula do Mestre Rabino Avraham no site Bei Ari”zal:http://beitarizal.org.br/2013/03/07/shemot-5770.
Adianto sincero pedido de escusas pela pequenez de minhas palavras e os erros de entendimento cometido no transcorrer do texto.

O Mestre Rabino Avraham inicia a aula explicando que o início do Livro de Shemót está relacionado com o assunto de Mashiach. Sendo que revela o Mestre que há em nosso tempo uma frase conhecida que diz : “Queremos Mashiach!”.

Ao ouvir as palavras do Mestre Avraham, fiquei pensando sobre como eu mesmo entendia inicialmente o assunto relativo ao Mashiach, e sendo franco, confesso que hoje revendo o caminho até aqui, diria que não entendia absolutamente nada. Mais ainda, mesmo após passado por um ciclo completo de Torá orientado pelo Mestre, ainda assim, sinto como se nada soubesse a este respeito. Afinal entender que Mashiach quer dizer Messias, não considero nenhum entendimento válido. Pois em minha limitação, entendo que falar em Mashiach signifique falar em mudança substancial da nossa realidade, uma verdadeira mudança de paradigma no tocante a como o mundo será conduzido.

O Sr. Rabino Avraham relata que segundo as profecias contidas no TaNaCh, é trazido que a vinda de Mashiach ocorrerá em meio a uma grande batalha contra Yisrael, onde “será feita uma intervenção” em nossa realidade/plano, sendo que isso conflita com a ilusão muito difundida em nosso meio em relação ao assunto desta vinda.

Em relação a essa ilusão, o Mestre Avraham relata que as pessoas entendem que com a chegada de Mashiach será inaugurada uma era de paz e amor em nosso meio, de forma simples e rápida. Entretanto, explica o Mestre, que os mesmos profetas que anunciam a vinda de Mashiach, informam sobre o Reinado Dele, após essa grande batalha, ocorrerá pela Lei/ Mishpat e não pelo amor como ilusoriamente as pessoas pensam. Isso querendo dizer, que a leniência que vemos hoje, quando o homem mantém-se ora alinhado a D-us, ora transgredindo as Leis, dará lugar ao rápido julgamento, “sem muita tolerância para os desvios de caráter do homem”.

Ouvindo o Mestre Avraham, dentro do meu pequeno entender, é como dizer que ocorrerá a troca de um paradigma da realidade, no sentido de que se hoje vemos tamanha misericórdia de D-us em relação ao modo como o homem faz uso de seu livre arbítrio (escolhendo por alinhar-se a Ele ou não), isso dará lugar a aplicação pura da Lei, obviamente isso sendo ainda muito literal em meu entendimento, mas ao menos assim pude apreender. Como trazido em vários pontos da obra do Mestre Avraham, podemos estar alinhados a essa nova realidade que representará a vinda do Mashiach, mesmo dentro de nossas limitações e tempo, isso quando despertamos a “fagulha de Mashiach” que há em cada um de nós, representado pela procura da retificação do nossos traços de caráter e realidade atual. Procurando um alinhamento com D-us, Sua Torá,Suas Leis, e Seu Povo, desta forma trabalhando para apressar a vinda desta era.

Pensando nisso tudo, fico vendo que o modo como o Mestre Avraham trabalha, a dedicação, o rigor, a busca por fazer com que cada um de nós, que arrogantemente nos intitulamos alunos, saiamos de nosso comodismo, deixemos nossas ilusões auto-centradas, buscando um real alinhamento com as Leis de D-us, próprias a cada grupo espiritual, denota o alinhamento/emulação do Mestre Rabino Avraham com a era Messiânica.

Segue o Mestre Rav Avraham explicando que, o profeta Zacarias traz o chegar de Mashiach acompanhado de um armada de anjos (lembro que o Mestre fala sobre a “A Armada de Mashiach” em outra aula:http://beitarizal.org.br/2013/05/07/a-armada-de-mashiach). Sendo que estes anjos têm aparências diferentes daquilo que estamos acostumados, ilusoriamente, a acreditar, querendo dizer, terão aspectos extra-terrestres, uma vez não pertencerem ao nosso mundo físico, pois virão de planos superiores. Assim, explica o Mestre, a chegada de Mashiach não ocorrerá como um evento “doce e suave”, outrossim, será vista como uma “invasão extra-terrestre”, que trará momentos duros e que poderão até mesmo aqueles que hoje clamam pelo Mashiach rejeitarem-no.

Novamente fico pensando, será mesmo que partindo do ponto de nada saber a respeito dessa era que se aproxima, até hoje, com meus pequenos entendimentos, posso dizer que quero Mashiach? Fica a profunda meditação sobre isso. O certo é que, com Graça de D-us, tive a extraordinária chance de não ficar alheio e iludido a tudo isso, tenda a oportunidade de encontrar o Mestre Rabino Avraham, o que permitiu ser despertado para todo um processo de crescimento, lento e trabalhoso, para que possa, dentro das minhas limitações, procurar um verdadeiro alinhamento a D-us e Sua Lei, para que quando for o momento possa fazer parte do processo da vinda de Mashiach, fazendo isso com todos o meus pensamentos, palavras e ações.

Caro Mestre Rabino Avraham e amigos, reitero meu pedido de escusas pelos erros de entendimento e pequenez de minhas palavras.

Rogo a D-us que nos permita crescermos cada vez mais em amor e espanto a Ele, e assim possamos nos preparar para e era do único e verdadeiro Mashiach.
Tudo de bom a todos,
Diego Malheiros.

EXCELENTE!! PUBLIQUE-O NO BEIT ARIZAL, NO SHIUR APROPRIADO. RAB. AVRAHAM

Uma opinião sobre “PARASHÁ SHEMOT 5770

  1. Pela graça de D”us.

    Shalom estimado Rabino Avraham e amigos.

    Venho perdi (PERDI?) permissão para fazer um pequeno comentário sobre a Parashá Shemot 5770 em vídeo, se D’us quiser.

    O Rabino Avraham inicia esse shiur dizendo que existe uma frase muito conhecida em nossos dias, que afirma “que nós queremos Mashiach”.

    Explica-nos o mestre que certamente Mashiach é o assunto principal do livro de Shemot. O Rabino continua dizendo que na verdade existe uma grande ilusão um grande engano sobre esse assunto da vinda do Mashiach.

    Ao ouvi essa extraordinária aula fiquei pensando sobre o tamanho da nossa ignorância sobre esse assunto relacionado a vinda do Mashiach. Falo nossa porque como um não judeu fui criado em um ambiente onde ser enganado é cultural. Se para o Povo Judeu que tem a Torá de Hashem, que tem os Profetas o TaNaCh etc, como nos ensina o Rabino, ainda existe uma grande ilusão um grande engano sobre esse assunto, o que dizer sobre aqueles que vem a séculos sendo enganado pelos erros culturais, e pelos interesses de lideres gananciosos que não querem enxergar a verdade, pois rejeitam a Torá de Hashem.

    O mestre nos ensina que de acordo com os Profetas, nós aprendemos que o Mashiach virá e através dele será feito uma interversão, uma batalha terrível contra Israel, e no final realmente Mashiach vai vencer como é sabido.

    Continua o Rabino dizendo, que, entretanto na ilusão que existe hoje é dito que a partir desse instante todos vamos viver felizes para sempre. De repente espontaneamente tudo será maravilhoso extraordinário e simples. Mais os mesmos Profetas que nos informam sobre a intervenção de Mashiach na guerra final, nesse senário tão complexo mundial, são aqueles que nos informam um pouco como será o reinado de Mashiach. Explica-nos o mestre.
    Seria muito bom se de repente nossas vidas se transformassem e não tivéssemos mais sofrimento nem dor nem corrupção mais o mestre deixa bem claro que não será bem assim.

    O Rabino explica que de fato em nem um local no TaNaCh nem uma profecia, é dito que Mashiach virá reinar através do amor, “Paz e amor” tudo lindo simples e maravilhoso, pelo contrario, os Profetas são claros em indicar que Mashiach virá reinar através da Lei.

    O mestre continua dizendo que até agora as coisa foram lenientes o homem podendo hora se ligar as coisas indevidas, horas se ligando as coisas apropriadas, em fim essa mistura essa flutuação de consciência, esses comportamentos que tem algo de bom mais ainda não estão retificados, isso é algo que fica para como a era que antecede a vinda de Mashiach, conclui o Rabino.

    Diante do que entendi acredito que esse é um ponto muito importante nesse shiur porque mostra que a forma de vida que vivemos hoje, onde as pessoas fazem o que bem entendem com suas vidas, onde ninguém tem ou quer ter um compromisso serio com D”us, tudo isso só possível porque ainda estamos na era que antecede o Mashiach”.

    O mestre nos diz que a regência de Mashiach sendo uma regência pela Lei implicará que os julgamentos do Mashiach serão rápidos sem deliberações, não como engana-lo ele vai saber a natureza real de um.
    O Rabino agora nos ensina que uma realidade estruturada pela Lei Divina não tem muita tolerância para os desvios de caráter tão comum e conhecidos e tão antigos do homem.

    Voltando ao inicio desse shiur onde o Rabino nos fala que muitos querem o Mashiach por pensar que vai ser tudo paz e amor, mais como aprendemos não será nada fácil para aqueles que vive uma vida fora dos parâmetros estabelecidos pela Torá. Com isso acredito que para aqueles que já estão familiarizados com as Leis Divinas e já vive um a vida reta e justa não será difícil viver a era Messiânica se D’us quiser.

    O Rabino nos diz que o Mashiach não será conhecido pela sua doçura, não será um homem velho de barba branca e que todos vão poder aproximar e cantar de mãos dadas, essa visão ilusória apena mostra de fato um negar da realidade e daquilo que está escrito pelos Profetas, o mestre fala ainda mais, que é precisos conhecer as profecias.

    Outro ponto fundamental trazido pelo mestre está ligado a vinda do Mashiach, ele nos explica que não será algo suave, com base no Profeta Zacarias que nos fala que o Mashiach virá com uma armada de anjos. O Rabino diz que isso é algo muito serio porque de acordo com a Torá esse anjos têm varias formas diferentes, tendo faces iluminadas, múltiplas faces, faces de animais tamanhos gigantes ectc,etc o Rabino nos diz que certamente essa armada terra uma aparência extraterrestre.

    Aprendemos que justamente devido o grau de consciência das pessoas a maneira como as pessoas entendem seus mitos particulares e culturais, essa entra do Mashiach não será percebida como um evento espiritual ou religioso e feliz, mais ainda Rabino explica que pelo contrário será percebido com uma invasão de fora extraterrestre.

    Podemos até imaginar como seria a reação das pessoas que nunca tiveram qualquer tipo de ensinamento sobre um evento especial como esse. Então o mestre nos diz que será um período muito difícil para os seres humanos, porque agora todos vão ter que lidar com coisa que eles nunca viram e nunca imaginário.

    O Rabino nos ensina que provavelmente muitos daqueles que gritam queremos o Mashiach vão rejeitar a vinda do Mashiach dessa maneira, devido seus enganos intelectuais e problemas psicológicos que afeta essas pessoas que preferem essa ilusão, concluiu o mestre.

    Aprendemos que a vinda do Mashiach terá um grande impacto universal um realimento, o mestre nos exorta que é vital que as pessoas acordem e procure fazer um processo de teshuvá (retorno a D”us) para que justamente essas tribulações sejam aliviadas, se D”us quiser.

    Que D’us nos ajude nesse processo de redenção que como o Rabino nos ensina tem começar dentre de cada um de nós. Se D’us quiser através das 7 Leis de Nôach e suas ramificações esse mundo caído possas se erguer para receber o único e verdadeiro Mashiach se D’us quiser.

    Agradeço a Hashem por essa oportunidade ao Rabino Avraham por nãos desistir de nós e a todos meus amigos.

    Que tudo seja para o bem.

    Shalom

    Francisco Saturnino.

    MUITO BOM, AINDA QUE PUDESSE TER FALADO MAIS DAS SUAS IMPRESSÕES SOBRE O SHIUR. RAB. AVRAHAM

Nenhum comentário será respondido

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s